Por Cintia Salomão

Empresas de todos os setores tiveram que quebrar seus paradigmas para sobreviver à pandemia da Covid-19. Imagine os desafios que sugiram para uma indústria que produzia um dos símbolos do trabalho presencial: os relógios de ponto. Esse foi exatamente o caso da Dimep, a mais antiga fabricante do equipamento de controle de presença corporativa do Brasil, fundada pelo engenheiro português Dimas de Melo Pimenta em 1936.

DESAFIO

No ano em que completou 84 anos de existência, a companhia se viu impelida a focar nas soluções de ponto remoto. Apesar de já ter investido no desenvolvimento de plataformas virtuais, tendo como estrela o aplicativo Kairos, a procura da clientela era discreta até o emblemático mês de março de 2020.  Os meses de março e abril de 2020 foram os mais dramáticos, com a queda nas vendas e a insegurança dos clientes. Os principais produtos da Dimep ainda eram os tradicionais relógios de ponto.

“Antes da pandemia, a busca sempre foi maior pelo equipamento físico. Embora tivéssemos desde 2016 o aplicativo em nosso portfólio como solução alternativa, sabíamos que as empresas que aderiram pertenciam a um perfil de consultoria que contava com equipe externa, principalmente do ramo da informática e da construção”, explica à Case Studies a gerente de produto da Dimep, Shirlei Lima.

O software realiza a marcação de ponto do funcionário de maneira remota. O colaborador faz o login no aplicativo com uma senha, conforme repassado pelo departamento de Recursos Humanos, em seu tablet, notebook ou celular. Ao apertar uma tecla, ele faz sua marcação de ponto no sistema. Existe um endereço físico relacionado a cada login. Trata-se de um limitador geográfico que garante que o funcionário comece sua jornada em seu local de trabalho, já que o registro pode ser feito somente naquele determinado endereço.

SOLUÇÃO

Era preciso mais do que nunca sensibilizar o público sobre a funcionalidade do Kairos. Ao mesmo tempo, com 97% dos clientes sendo pequenas e médias empresas em todo o território nacional, a solução deveria ser viável financeiramente em um momento tão difícil para as atividades. O CEO Rodrigo Pimenta tomou a decisão de adotar estratégias comerciais de estímulo, como campanhas de adesão gratuita.

“Antes da pandemia, disponibilizávamos 30 dias de teste gratuito do aplicativo para clientes. Então, o CEO avisou que teríamos de passar a dar 90 dias de teste gratuito às empresas. Treinamos as equipes para garantir assistência e nos preparamos para esse período mais longo”, conta Shirlei Lima.

A série de recursos oferecida pelo Kairos também foi demonstrada para as companhias. É possível, por exemplo, fazer o input de informações no sistema. A solução permite que colaborador envie uma solicitação de login em endereços diferentes ao gestor quanto está em alguma tarefa externa ou em outra unidade.

“Se sou gestora e vejo que você está disponível para que eu possa passar tarefas e fazer uma reunião remota, tenho mais controle do meu negócio e dados para tomar decisões. O funcionário também passa a ter a garantia de que não haverá uma jornada excessiva de trabalho no home office”

Shirlei Lima, gerente de produto da Dimep

Um dos recursos adicionais mais avançados é o reconhecimento facial. Após o login no sistema, a câmera do celular do funcionário é aberta e os pontos da face são analisados de acordo com a imagem cadastrada pelo RH no banco de dados. Existem alguns pontos primordiais para o reconhecimento facial, como a triangulação e o formato dos olhos. A imagem é captada e o sistema detecta que a pessoa está apta para marcar o ponto.

O valor das mensalidades da assinatura básica do Kairos começa com seis reais por usuário a cada grupo de 10 funcionários para a marcação de ponto. Esse valor cai de acordo com a quantidade de colaboradores logados. O valor acessível visa atender ao segmento das PMEs, que ainda economiza de maneira significativa, pois um relógio de ponto cartográfico não sai por menos de mil reais, sem levar em conta os custos da instalação, da infraestrutura e manutenção da rede.

As estratégias comerciais adotadas incluíram campanhas promocionais de adesão gratuita, com o oferecimento de três mensalidades sem custo. Os efeitos foram sentidos rapidamente e as empresas responderam bem ao estímulo. Satisfeitos com o aplicativo, muitas organizações de diversos ramos de atuação contrataram o serviço. Uma base de cinco mil assinantes passou para 8 mil, e a empresa conseguiu reverter a queda nas vendas.

As companhias compreenderam os benefícios da marcação de ponto remota, pois passam a ter a informação literalmente “na palma da mão” e adotaram o home office com muito mais segurança.

“Se eu sou gestora e vejo que você está disponível em home office para que eu possa passar uma tarefa e fazer uma reunião remota, tenho mais controle do meu negócio e mais dados para tomar decisões. Trata-se de uma relação de transparência, pois o próprio trabalhador inseriu no sistema a informação sobre as horas trabalhadas. O funcionário passa a ter a garantia de que não haverá uma jornada excessiva, principalmente no home office, onde muitos acabam trabalhando horas demais e sem fazer o devido intervalo. Ou então acabam trabalhando mais à noite, o que pode levar a uma estafa mental”, explica a representante da Dimep.

Hoje, o Kairos é o produto mais expressivo da empresa, que dispensa a instalação de equipamentos. O modelo mais flexível e adaptável para as pequenas empresas auxilia os clientes a cumprir as novas diretrizes trabalhistas e sanitárias para prevenção contra a Covid-19. O conceito de gestão de ponto foi ampliado pela Portaria 373 do Ministério do Trabalho (MTE), que regulamenta os métodos mais modernos de gestão e controle do horário de expediente.

“O balanço foi muito positivo para a empresa e, ao mesmo tempo, foi uma quebra de paradigma no mercado. Todas as empresas podem usar a marcação de ponto virtual, e não apenas aquelas com consultores externos. O mercado finalmente entendeu melhor as possibilidades geradas pelo aplicativo”, conclui a gerente de produto da Dimep.

RESULTADOS

– Faturamento: crescimento de 8% em 2020;
– Base de clientes: aumento do número de assinantes do Kairos de cinco mil para oito mil no ano passado;
– Número de empresas assinantes do Kairos passou de 300 para 947 em um ano;
-A maior parte dos clientes pertencia ao ramo da consultoria de informática e construtoras com equipes externas. Hoje, todos os tipos de empresas estão entre as assinantes do Kairos;
-O mercado passou a aceitar melhor o produto na modalidade remota;
-O aplicativo estimulou a adoção do home office e ajudou na prevenção à Covid-19.